À caça de talentos

3 milhões de profissionais na área de cibersegurança - esse é o gap mundial segundo estudo do (ISC)² “Cybersecurity Workforce Study” publicado em 2018. Em outro relatório (“Cybersecurity Talent: The Big Gap in Cyber Protection”) afirma-se que a demanda pelos valorizados especialistas em cibersegurança deverá crescer nos próximos 2/3 anos, com 72% dos entrevistados prevendo uma alta demanda por segurança cibernética até 2020.

Ao considerarmos a velocidade crescente do cibercrime (o número global de ataques web aos endpoints aumentou 56% em 2018, segundo relatório da Symantec) e o investimento necessário em SI nas corporações – a conta não fecha.

Para complicar ainda mais esse cenário, além dos requisitos básicos esperados de um profissional de segurança – como conhecimento, certificações e habilidades técnicas – o mercado ainda espera outras características tão indispensáveis quanto:

 

1 - Curiosidade

Estar aberto às novidades é essencial nesse meio em constante transformação, quando novas tecnologias e formas de ataque surgem a todo instante. É preciso ser curioso e um eterno estudante, atento ao que acontece no mercado, não se limitando a exercer suas atividades diárias.

 

2 - Visão do negócio

Sair da “bolha técnica” é fundamental para quem busca se destacar: entender o negócio, saber qual a estratégia da empresa, reconhecer as dificuldades dos clientes internos e externos... são algumas das habilidades mais valorizadas.

 

3 - Vestir a camisa

Seja participativo, engajado nas tarefas e comprometido com a empresa e com seu time. Traga de suas experiências anteriores bons exemplos (do que fazer e do que não fazer) mas evite comparações e críticas que não levem a melhorias no trabalho. Que as opiniões negativas sejam com o intuito genuíno de aumentar a qualidade do trabalho.

 

4 - Saber ouvir

Não é à toa que temos 2 ouvidos e uma boca. No entanto, cada vez menos os profissionais utilizam a proporção adequada. Saber ouvir o que cliente tem a dizer é extremamente valioso. Dali podem surgir grandes insights ou alertas. Saber ouvir o que o colega do time tem a colaborar ou até mesmo em discordar de você. Saber ouvir o que o líder está pedindo, orientando e precisando. A comunicação ineficaz pode ser um sério problema que atrapalha a agilidade, produtividade e autoestima de uma corporação.

 

A receita está aí: estudo + autoconhecimento. A prática contínua transforma um candidato em um verdadeiro talento.

 

New call-to-action  

 

Gestão de Projetos de Segurança