Blockchain: economia de confiança

Blockchain economia de confiança.jpg

O Blockchain foi uma das cinco tecnologias elencadas pelo estudo Tech Trends 2017, da Deloitte, e um dos temas de destaque do Fórum Econômico Mundial de Davos deste ano por ser uma das novas tecnologias e tendências que deve impactar a indústria financeira e outros setores nos próximos anos.

 

Mas o que é Blockchain?

Blockchain é um livro-razão distribuído através do qual a informação é registrada e compartilhada por uma comunidade. Nesta comunidade, cada membro mantém sua própria cópia da informação e todos os membros devem validar as atualizações coletivamente. A informação pode representar transações, contratos, ativos, identidades ou praticamente qualquer outra coisa que possa ser descrita em formato digital. Os registros são permanentes, transparentes e pesquisáveis, o que possibilita que membros da comunidade vejam o histórico de transações. O Blockchain usa criptografia avançada e programação distribuída. Cada atualização é um novo "bloco" adicionado ao final da "cadeia", o que deu origem ao nome “Blockchain”.

 

tirinha-2.jpg 

 

Mais segurança

Os dados distribuídos em rede e não centralizados em um só servidor minimizam significativamente os ataques de hackers, pois para invadir uma fonte de dados eles precisariam entrar em todos os computadores que distribuem as informações ao mesmo tempo.

 

Principais utilizações

1. Armazenar registros digitais:
O Blockchain permite um controle de informações sem precedentes através de registros seguros, auditáveis e imutáveis, não apenas de transações, mas representações digitais de ativos físicos.

2. Transações de recursos digitais:
Os usuários podem emitir novos ativos e transferir a propriedade em tempo real sem bancos, bolsas de valores ou processadores de pagamento, ou seja, sem a necessidade de intermediários.

3. Execução de contratos inteligentes:
Os contratos autônomos simplificam e automatizam processos de negócios longos e ineficientes.

• Regras básicas: Os termos e condições são registrados no código do contrato.

• Implementação: A rede compartilhada executa automaticamente o contrato e monitora a conformidade.

• Verificação: Os resultados são validados instantaneamente sem um terceiro (banco, agente financeiro, etc.).

 

Principais desafios:

Como qualquer nova tecnologia, o Blockchain ainda está amadurecendo, sendo ainda:

  • Necessário desenvolver padrões e melhores práticas.
  • Os próprios recursos que protegem o Blockchain contra roubo e fraude também podem gerar sobrecarga, se não corretamente implementados - um obstáculo potencial no caminho para a implantação individual da tecnologia.
  • Há possibilidades de falhas e corrupções humanas.
  • O reconhecimento legal de contratos e ativos transferidos digitalmente atualmente é limitado.

 

Futuro próximo:

Nos próximos 18 a 24 meses, as entidades em todo o mundo provavelmente começarão a explorar oportunidades de Blockchain que envolvam alguns aspectos da reputação digital.

Muitas empresas e instituições financeiras já estão avaliando a tecnologia e novos projetos já estão em desenvolvimento como, por exemplo, a Microsoft e o Bank of America Merrill Lynch que estão desenvolvendo em conjunto uma oferta baseada em nuvem "Blockchain-as-a-service" que executará e simplificará as trocas de ativos entre empresas e seus clientes.

Numa postagem de blog recente, Bruce Broussard, presidente e CEO do provedor de seguro de saúde humana, compartilhou sua visão de um futuro no qual hospitais, clínicas e companhias de seguros agilizariam seus processos administrativos, aumentariam a segurança e conseguiriam economias de custos significativas armazenando e gerenciando registros de saúde eletrônicos em um Blockchain.

E sua empresa, já está avaliando como utilizar a nova tecnologia em seu negócio?

Arcon Serviços Gerenciados de Segurança

 

White paper O alto custo de não ter uma Segurança da Informação adequada