Proteja suas crianças na internet

Proteja suas crianças na internet-1.jpg

Proteger as crianças da Internet e os perigos que, infelizmente, a rede envolve cabe a todos nós - pais, familiares e amigos. As crianças hoje em dia sabem como utilizar um PC, um smartphone e um tablet muitas vezes melhor do que os adultos e, apesar da internet oferecer um mundo de entretenimento, também tem seu lado obscuro. Por isso, preste atenção nas atividades do seu filho online.As crianças e adolescentes exploram a rede em busca de conteúdos através de motores de busca, para compartilhar fotos, assistir vídeos via websites ou aplicativos para dispositivos móveis (Ex: YouTube, Instagram, Pinterest, Snapchat e Facebook), para jogar e conversar.  Assim como acontece na vida real, em nenhum desses casos elas estão a salvo de pessoas mal-intencionadas.

 

Quais são os riscos?

O mundo virtual está cheio de pessoas que buscam conteúdos censurados (como pornografia, violência ou imagens sexualmente explícitas), potencialmente perigosos (como distúrbios alimentares e armas) e ódio (racismo e homofobia). O conteúdo está lá e é mais fácil acessá-lo do que podemos imaginar. Para as crianças que não têm maturidade para lidar com tais informações, seu acesso pode ter efeitos bastante negativos.

Uma pesquisa divulgada no ano passado pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil mostrou que 87% das crianças e adolescentes entre 9 e 17 anos têm perfil em redes sociais e que 11% dos entrevistados acessaram a internet pela primeira vez antes dos 6 anos de idade!! O Facebook e o Twitter aconselham o uso de suas redes sociais somente para adolescentes acima de 13 anos. Então, por que muitos menores estão presentes nelas?  Simples... os sites utilizam formulários on-line e serviços web para tentar impedir os jovens de acessar o conteúdo, mas apenas é necessário fornecer uma falsa informação de idade e pronto... conta criada! 

  

Não fale com estranhos, virtualmente também

O anonimato da internet mascara os perigos como tentativas de assédio, aliciamentos ou golpes. Para minimizar esse tipo de risco, ensine a criança a:

  • Usar apenas o nome ou apelido, não citar seu nome completo
  • NUNCA revelar nenhum número de telefone ou endereço de casa
  • NUNCA enviar suas fotos para estranhos
  • NUNCA aceitar se encontrar com alguém que conheceu na Internet

 

Defina os sites permitidos

Regularmente é recomendável dar uma olhada no histórico dos navegadores e ainda apropriar-se de um recurso bastante valioso: o de bloqueio de conteúdo através da função “controle dos pais”. O recurso é um importante aliado nessa blindagem contra os perigos cibernéticos. Você pode utilizar essa função especial em praticamente qualquer dispositivo (computadores, smartphones, tablets e até mesmo consoles - PlayStation, Xbox e Nintendo) e ainda limitar pesquisas, bloquear sites específicos e monitorar seu comportamento on-line.


Para ativar a função “controle dos pais”:

  • Windows: No site TechTudo tem uma série de dicas de como ativar o controle dos pais e restringir o acesso a sites considerados impróprios.
  • IOS: Escolha menu Apple> Preferências do Sistema e clique em Controles dos Pais. No iPhone, iPad e iPod você deve entrar no menu Configurações, selecione Geral e, em seguida, clique em Restrições. Ao clicar no botão Ativar restrições você poderá configurá-lo.
  • Android: Abra o aplicativo do Google. No canto superior esquerdo da página clique no menu do ícone> Configurações> Contas e Privacidade. Desloque-se para Filtragem SafeSearch e ligue SafeSearch, marcando a caixa.
  • Windows Phone: opção Minha família e então configure-o como quiser. 

Além de usar o bloqueio para conteúdo inadequado na Internet, é aconselhável que você bloqueie sites e downloads que possam colocar em risco a segurança e confidencialidade dos dados armazenados no dispositivo do seu filho. Por exemplo, a criança pode acidentalmente infectar o seu sistema com um programa espião. Para isso, garanta a instalação de um bom antivírus. Se puder, coloque o computador utilizado pela criança em um cômodo compartilhado, como a sala de estar, onde alguém da sua família pode sempre manter um olho sobre o que ele faz na web.

Fique de olho e utilize a tecnologia também para sua proteção.

Arcon Serviços Gerenciados de Segurança

 

Nova call-to-action